Significado da parábola dos Talentos

Mateus:25 . Todo este capítulo fala do mesmo assunto: dos justos que se agitam para frutificar os bens que recebem de Deus (fé, esperança, tenacidade, mansidão, solidariedade, amor, etc) e os preguiçosos e medrosos que nada fazem.

“Porque isto é também como um homem que, partindo para fora da terra, chamou os seus servos, e entregou-lhes os seus bens.
E a um deu cinco talentos, e a outro dois, e a outro um, a cada um segundo a sua capacidade, e ausentou-se logo para longe.
E, tendo ele partido, o que recebera cinco talentos negociou com eles, e granjeou outros cinco talentos.
Da mesma sorte, o que recebera dois, granjeou também outros dois.
Mas o que recebera um, foi e cavou na terra e escondeu o dinheiro do seu senhor.
E muito tempo depois veio o senhor daqueles servos, e fez contas com eles.
Então aproximou-se o que recebera cinco talentos, e trouxe-lhe outros cinco talentos, dizendo: Senhor, entregaste-me cinco talentos; eis aqui outros cinco talentos que granjeei com eles.
E o seu senhor lhe disse: Bem está, servo bom e fiel. Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor.
E, chegando também o que tinha recebido dois talentos, disse: Senhor, entregaste-me dois talentos; eis que com eles granjeei outros dois talentos.
Disse-lhe o seu senhor: Bem está, bom e fiel servo. Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor.
Mas, chegando também o que recebera um talento, disse: Senhor, eu conhecia-te, que és um homem duro, que ceifas onde não semeaste e ajuntas onde não espalhaste;
E, atemorizado, escondi na terra o teu talento; aqui tens o que é teu.
Respondendo, porém, o seu senhor, disse-lhe: Mau e negligente servo; sabias que ceifo onde não semeei e ajunto onde não espalhei?
Devias então ter dado o meu dinheiro aos banqueiros e, quando eu viesse, receberia o meu com os juros.
Tirai-lhe pois o talento, e dai-o ao que tem os dez talentos.
Porque a qualquer que tiver será dado, e terá em abundância; mas ao que não tiver até o que tem ser-lhe-á tirado.
Lançai, pois, o servo inútil nas trevas exteriores; ali haverá pranto e ranger de dentes.”

Assim como na parábola das 10 virgens (também Mateus 25) o “O homem partindo para fora da terra” é Jesus que vai para os céus e nos deixa para sermos guiados pelo Espírito (ou nossas vontades). Para cada um, Ele dá de acordo com a capacidade. Ou seja, o mais capaz e preparado, naturalmente, ganha mais.  E para quê? Por que Deus não nos dá logo o máximo do máximo aumentando nossa capacidade como um passe de mágica? E qual seria o mérito? Com que cara chegaríamos até Deus no fim dos tempos (para sermos chamados de Filhos) se não sofrermos um pouco do que o próprio Filho unigênito sofreu sem culpa ou pecado? Melhor então é sofrer o necessário, justamente sem culpa, porque se sofrermos COM culpa, que vantagem teremos? Qual seria a vantagem de Jesus de sofrer se tivesse algum pecado? Nada. Teria levado o merecido, como todos nós merecemos.  Então aumentar os talentos que recebemos é assim: se pedimos para ter o dom da fé… então sofreremos problemas terríveis e sem solução, sempre com o coração certo de que Deus na última hora (ou até depois) nos salvará, quando não tivermos mais forças, para que saibamos que não conseguimos nada por nossos esforços, mas por vontade Dele e assim aumentamos nossa fé. E se pedirmos sabedoria? Ganharemos dificuldades para que quebrando a cabeça resolveremos tudo, pois Deus iluminará nossa mente depois de termos ido para todos os cantos! E se pedirmos amor?  Talvez nosso coração seja exposto à solidão e a dor insuportável para que nosso desejo pelo Pai seja tão forte e terrível que moveremos o céu e o inferno só pelo desejo de nossas almas. Então, cada vez mais aumentaremos nossa capacidade para poder receber mais e mais dons, porque o Pai quer nos dar TUDO:  ressuscitar os mortos, o poder de mover montanhas e viver dignamente com paz e alegria. Então… o que acontece com os medrosos, os preguiçosos? Bom… Eles não tem desculpa. Eles sabem o que devem fazer. Reparem: “Respondendo, porém, o seu senhor, disse-lhe: Mau e negligente servo; sabias que ceifo onde não semeei e ajunto onde não espalhei“.  Pois pela própria palavra deles, Deus os julgará! Eles conhecem de antemão o desejo do Senhor… Por que não fazem? E o que quer dizer: “ceifo onde não semeei e ajunto onde não espalhei“? Ora… se Ele te dá fé… Os que não receberam e te observam… Ficarão encantados com as coisas que você é capaz de fazer e vão querer seguir o mesmo caminho! Então Deus está ceifando homens desejosos por fé onde não plantou o dom da fé… Porque você será uma fonte de água viva e uma luz brilhante, porque está escrito: ”

E ninguém, acendendo uma candeia, a cobre com algum vaso, ou a põe debaixo da cama; mas põe-na no velador, para que os que entram vejam a luz.
Lucas 8:16
Você será o representante de Jesus Cristo e o mundo te seguirá como um apóstolo do Senhor.
Graças a Deus.

Related Posts

12 comments

Leave your reply

*" value="" aria-required='true' />
*" value="" aria-required='true' />

Posicionamiento web SEO